• Luiza Carvalho

Para 2019: eu sou minha própria meta

Atualizado: 13 de Dez de 2019


De 2017 para 2018 fiz uma retrospectiva, aqui no blog, sobre como 2017 foi louco, difícil e ao mesmo tempo um ano tão especial. E revisitando esse post, relembrei que para 2018 eu não escrevi sobre metas. Simplesmente não me apeguei a uma lista concreta de objetivos, já que para acontecer é preciso que a gente se mexa. Nada cai do céu. E de certo modo eu acertei ao não traçar um caminho exato que eu queria trilhar. Guiei meu barco conforme a maré.

E aí fiquei pensando: o que esperar de 2019? Será que dessa vez vale a pena traçar metas concretas? E sim, me deu vontade de colocar no papel uma coisa muito importante. Eu tenho uma meta. É meio subjetiva, confesso, mas é uma das metas mais importantes dos meus últimos anos. Eu sou minha própria meta. Faz algum sentido? Talvez isso soe muito egocêntrico. Mas vou explicar.

Em 2018 eu me coloquei um pouco em segundo plano. Priorizei algumas coisas que nesse momento são importantes, e deixei um pouco de lado algumas coisas que precisam ser cuidadas com mais carinho. E em 2019 eu quero valorizar essas pequenas coisas.

Aquela crise existencial...

Há algumas semanas tive aquele dia "bad vibes", que fico reflexiva e emotiva ouvindo música triste. Me olhei no espelho e vi uma Luiza com olheiras, cansada, que engordou quase 10 quilos em 2 anos. Claro que a gente muda com o tempo. Mas não estou falando só da minha aparência física não, my friends. Aquele olhar pelo espelho me mostrou o reflexo de uma rotina puxada, que não reclamo, mas uma rotina que estava atropelando minha própria essência. Percebi que há um tempo não priorizo meu emocional, meu psicológico, minha saúde, meu corpo.

Naquele momento tive um insight. É isso: minha meta pra 2019 sou eu. Minha meta é me priorizar de novo. É cuidar de mim! Quero voltar a praticar algum exercício físico e me alimentar melhor. Quem sabe aquela vontade de praticar corrida? Quero respeitar o relógio: trabalho no trabalho, lazer e descanso quando a hora é pra isso, sem paranoias e preocupações com coisas que não são controláveis a todo momento. Quero cuidar mais da minha pele, cuidar mais dos meus cabelos. Isso mesmo! Quero passar mais tempo com pessoas que amo, com amigos, visitar lugares que nunca fui e fico deixando pra depois. Quero planejar e sonhar com as coisas do meu apartamento...

Eu quero olhar de perto para minhas crises de ansiedade e achar soluções. Terapia, meditação... sei lá, mas vai acontecer. Eu preciso fazer alguma coisa. Meus cabelos estão despencando, choro cada vez que lavo, penteio, olho para o chão e vejo todos aqueles fios. Ansiedade não é mimimi. É sentir o coração palpitar como se fosse sair pela boca quando você está sofrendo com algo por antecipação. É pensar tanto, tanto, a ponto de perder o sono. Tremer por dentro e ter que sorrir por fora, quando na verdade você quer sair correndo e se esconder do mundo. Eu não tenho nem mais cabelo pra perder. Ou cuido dessa ansiedade, ou ela literalmente vai me deixar careca.

Essa é minha meta. E prometo a mim mesma que vou batalhar pra chegar ao fim do ano e me orgulhar de ter cumprido isso. Me priorizar é tudo que eu escrevi aí acima e mais algumas ~muitas~ coisas. Eu ficaria o dia todo escrevendo, mas vou poupar as linhas. Aqui no meu coração eu sei. E sei o quanto isso vai ser importante.

#Textospessoais

74 visualizações